*
 

O apresentador Geraldo Luís, tido como uma das pessoas mais próximas ao jornalista Marcelo Rezende, fez uma homenagem após a morte do amigo, neste sábado (16/9). Em uma tocante postagem no Instagram, Geraldo Luís afirma que Rezende foi como um “pai” e relembra os momentos vividos com o colega.

“Amei ter você como pai…irmão, colega de trabalho e professor. Você sempre estará em mim, VIVO (sic)! A morte nunca matará o amor, nunca. A vida me deu você, mas agora levou, para uma vida melhor e sem dor”, diz na publicação.

Fim…Amei ser seu amigo, amei tornar seu irmão. Amei aprender com você, amei caminhar com você em noites de esperança e fé. Amei nossos momentos de dor e amor, amei ser chão quando nem eu tinha. Amei ouvir você no silêncio daquele quarto. Amei sentir o que sentiu…esperança que tudo daria certo. Algo nos moveu juntos, e escolhi aceitar suas escolhas por ser um sábio da vida. Amei ter você como Pai…irmão, colega de trabalho e professor. Você sempre estará em mim, VIVO ! A morte nunca matará o amor, nunca. A vida me deu você, mas agora levou, para uma vida melhor e sem dor. Ninguém suportaria o que você suportou e em silêncio aliado a sua fé inabalável que me fez sentir um nada perto de tudo que você sentia. A Deus meu infinito obrigado por ter miseravelmente servido você, mesmo quando nada mais podia dar. Apenas…Eu estou aqui…como você mesmo disse : Nós vamos juntos até o final. Fomos…até um dia meu irmão. Pensa num cara feliz em ter tido você ! EU. Um dia o mundo saberá desses meses que você lutou, brigou e escolheu. Um guerreiro que mesmo sem armas, lutou ! Do teu irmão que te ama. Geraldo o Seu Shrek.

Uma publicação compartilhada por Geraldo Luis (@geraldobalanca) em

A amizade dos dois apresentadores já havia sido bem documentada nas redes sociais. Em diversas ocasiões, eles postaram fotos de momentos juntos. Geraldo Luís também acompanhou todo o tratamento do amigo contra o câncer que o vitimou.

Marcelo Rezende morreu às 17h45 deste sábado (16/9), aos 65 anos. O autor do bordão “Corta para Mim” lutava contra câncer no fígado e no pâncreas. Desde a última terça-feira (12), estava internado no hospital Moriah, na Zona Sul de São Paulo, onde faleceu.

 

 

COMENTE

câncerMorteRecordHomenagemgeraldo luísmarcelo rezende
comunicar erro à redação