*
 

Esse período do ano tem revelado uma queda incomum no preço médio do leite, o produto tem saído aos produtores com preços mais baixos e isso provavelmente seguirá a cadeia de distribuição até chegar ao consumidor final.

Segundo informações da consultoria especializada no setor de lácteos, a Scot, os varejistas até setembro devem ajustar e repassar ao consumidor o leite no preço aproximado de 2 reais, atualmente a média é de pouco mais de 3 reais, no Sudeste por exemplo.

O mês de julho registrou pela segunda vez uma diminuição dos preços, na comparação, o valor médio é mesmo que foi aplicado nas cotações de três anos atrás. Segundo levantamento feito pelo Centro de Estudos Avançados Economia Aplicada (Cepea) da USP, considerando a média do país nos estados de Minas, Goiás, Bahia, Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Rio Grande do Sul, o valor sem imposto e frete diminuiu em 3 centavos por litro de leite.

Em 2017 esta é a primeira queda registrada que ficou abaixo dos preços do ano passado. No comparativo com o mês de julho de 2016, a queda foi quase 13%. O motivo das baixas no valor do leite é por causa da alta produção no campo em contraponto a baixa demanda do mercado.

No Rio Grande do Sul por exemplo, a Conseleite-RS (Conselho Paritário Produtores/Indústrias de Leite do Estado) revelou algumas informações que explicam a queda do preço. Os números mostram que o preço teve diminuição de 3,7% com projeção de 0,95 centavos por litro em julho, comparando com o mês anterior era comercializado a 0,98 centavos.

A justificativa foi importação e também o crescimento da captação. Outros pontos que puxaram a queda dos preços foram dos produtos como a muçarela, o leite pasteurizado e o UHT, com baixas de 3,4%, 3,5% e 6% respectivamente.A demanda por laticínios muito baixa este ano de modo geral tem se revelado a principal preocupação desse setor.

As vendas diminuíram como consequência da queda do poder aquisitivo da população, e isso reflete diretamente em toda a cadeia produtiva, começando pelo varejo retrocedendo até os produtores.Ainda segundo a consulta do Cepea a expectativa é de queda no mês de agosto para pouco mais de 80% de agentes, enquanto quase 11% expectam que os preços fiquem estáveis, e pouco mais dos 6% restantes acreditam no aumento de preços.

A influência dessa redução no leite causará uma diminuição nos valores dos seus derivados, porém de forma mais leve porque a industrialização e todos seus processos demandam um custo maior.

 

 

COMENTE

leiteCepea
comunicar erro à redação