*
 

A diretora-executiva da agência de classificação de risco Moody’s para a América Latina, Susan Knapp, afirmou que o término do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e o retorno da Petrobras ao mercado de capitais diminuíram incertezas em relação ao Brasil. “Mas são obscuras as perspectivas de aprovação do teto de gastos (PEC 241) e da reforma da Previdência pelo Congresso, pois estão longe de ser uma certeza”, destacou.

“Há muito a ser feito para que o País restabeleça a credibilidade e crescimento”, afirmou Susan. A diretora-executiva fez os comentários nesta terça-feira (27/9), na abertura da 18ª Conferência Anual da Moody’s.

 

 

COMENTE

impeachmentMoody'sreforma da previdênciateto de gastos
comunicar erro à redação