*
 

A Caixa Econômica Federal suspendeu nesta segunda-feira (19/6) a linha de crédito que usa o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para financiar imóveis com juros mais baixos para trabalhadores com carteira assinada. A linha Pró-cotista foi suspensa por falta de verba.

“A Caixa Econômica Federal informa que estão suspensas as contratações de novas operações da linha de crédito Pró-cotista – recursos FGTS, em razão do comprometimento total do orçamento disponibilizado pelo Conselho Curador do FGTS para o exercício de 2017”, informou o banco em comunicado.

Em abril deste ano, a linha de financiamento também foi suspensa. A Pró-cotista é uma das mais atraentes na área habitacional, só perde em número de vendas para o Minha Casa, Minha Vida.

A Caixa nega que a suspensão é consequência da liberação dos saques de contas inativas do FGTS. “O saque das contas inativas por parte do trabalhador faz parte do modelo conceitual do FGTS e não fragiliza a capacidade de investimentos nas áreas de saneamento, infraestrutura e habitação”, ressaltou o banco.

A Pró-cotista tem juros médio de 8,6% ao ano, menos que os 10,5% pagos nas demais linhas de financiamento. Os imóveis financiados não podem ultrapassar R$ 950 mil em unidades da Federação como Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal. Nas demais, o valor máximo das unidades habitacionais é de R$ 800 mil.

 

 

COMENTE

caixaFGTSfinanciamentoImóvelPro-Cotista
comunicar erro à redação