*
 

A polícia encontrou em Primavera do Leste, a 239km de Cuiabá (MT), um bebê de 2 anos morto dentro de uma caixão de papelão. De acordo com os agentes, o pai e a madrasta, que moram no município de Água Boa, confessaram o crime. Katia Cristina de Almeida Lopes, 27 anos, disse que o marido, Lenilson Barbosa de Souza, 25 anos, irritou-se após a menina ter feito cocô nas roupas e na cama e agrediu a filha.

“No dia 7 de setembro, ela [madrasta] foi ao mercado e, quando retornou, ele [o pai] disse que tinha batido na menina porque ela tinha feito cocô na roupa e na cama. A criança estava grogue e decidiram dar remédio para dores a ela. Deixaram a menina no quarto e durante a noite viram que ela foi a óbito”, contou a delegada Luciana Casaverde ao portal G1.

Ainda segundo informações da delegada, o pai e a madrasta não pediram ajuda à polícia depois que confirmaram a morte da menina. Eles enrolaram a criança dentro de um saco plástico e em um lençol. Em seguida, colocaram na caixa e amarram com uma corda. Ao voltarem do trabalho, perceberam que o cheiro estava muito forte e se livraram da caixa.

A mãe da menina, de acordo com a delegada, disse que tentou saber notícias da filha o tempo todo, mas não conseguia. O pai chegou a ligar para ela e dizer que a menina tinha desaparecido em um assalto. A mãe fez a denúncia e os policiais foram atrás.

Nas investigações, os agentes pressionaram o pai, que indicou o local o crime. Os dois estão presos e vão responder por ocultação do cadáver, pois confessaram informalmente o crime, mas na delegacia permaneceram calados.

 

 

COMENTE

mato grosso
comunicar erro à redação