*
 

A empresária Michelle de Souza Pires, de 30 anos, morreu na madrugada do dia 27 de novembro, em Goiânia (GO). Segundo familiares, ela faleceu menos de 36 horas depois de passar por uma lipo no Hospital Buriti.

Segundo reportagem do G1, a mãe da menina prestou depoimento à Polícia Civil na terça-feira (3/1). Cleide de Souza acusou os médicos responsáveis pelo procedimento de negligência e entregou áudios que recebeu da filha, que reclamava de dores após as operações (ouça aqui).

Em um dos registros, Michelle diz que está passando muito mal. “O ruim é que eu não posso nem me mexer na cama e vomitei umas 20 vezes”, diz. De acordo com as testemunhas, Michele também dizia sentir falta de ar, muita fadiga e dores localizadas nos pés e no braço direito. “Mas nos pés eu não sei por que não. A do braço deve ser porque a medicação foi tudo no braço.”

 

Para a mãe da vítima, faltou atenção pós-cirúrgica de Pablo Rassi — médico que fez o procedimento — com a paciente. “Nós tentamos ligar para ele por várias vezes, mas ele não atendeu ao telefone”, lamenta.

Na certidão de óbito, a causa da morte foi identificada como tromboembolismo pulmonar, que é um problema causado por um coágulo que entope a artéria do pulmão.

 

 

COMENTE

goiânialipoaspiração
comunicar erro à redação