*
 

Um agente foi morto e dois ficaram feridos durante uma rebelião na unidade da Fundação Casa, na noite de terça-feira (4/10), em Marília, interior de São Paulo. Os internos, menores de idade, tornaram cinco agentes e três integrantes de uma congregação evangélica reféns. Os servidores sofreram agressões e um deles foi atacado violentamente com cabos de vassoura e acabou morrendo.

A rebelião na unidade socioeducativa começou por volta das 21h. O motim se espalhou por toda a unidade e 18 internos aproveitaram para fugir. A Polícia Militar da cidade cercou o prédio e conseguiu dominar a rebelião, cerca de duas horas depois.

O funcionário morto foi identificado como Francisco Calixto, de 51 anos. Dois agentes feridos foram levados para a Santa Casa de Marília. Os membros da congregação não ficaram feridos. “Infelizmente um funcionário foi morto com uma brutalidade terrível. As informações iniciais constam que, três menores o seguravam, um teria introduzido um cabo de vassoura em sua garganta, provocando a sua morte”, explicou o delegado responsável pelo caso, Valdir Tramontini.

Até a manhã desta quarta (5), pelo menos oito fugitivos tinham sido recapturados. As buscas continuavam. Dois internos, identificados como autores da agressão ao servidor morto, foram transferidos para uma unidade da Polícia Civil. Corregedores da Fundação Casa viajaram para Marília a fim de avaliar a situação

Em nota, a instituição informou que os internos envolvidos na agressão e nos tumultos serão submetidos a uma Comissão de Avaliação Disciplinar que vai avaliar possíveis sanções. A fundação informou ainda que presta toda assistência aos servidores feridos e à família do agente morto. A Corregedoria Geral da Fundação Casa vai abrir sindicância para apurar as causas do motim . A Polícia Civil abriu inquérito para apurar as agressões e a morte do agente.

 

 

COMENTE

São PauloFundação Casamarília
comunicar erro à redação